03 setembro 2011

Fushigi Yûgi

Olá, amados! (até parece que alguém lê isso, mas tudo bem... hahahah)
Para não perder o costume comentarei sobre o último anime que assisti... Dessa vez escolhi um "clássico". Fushigi Yûgi, da autora Yuu Watase.
Apesar de ser um pouco antiga (publicado originalmente entre 1995-1996), eu não tinha assistido ao anime ainda.. só conhecia a história do mangá, publicado aqui no Brasil pela Editora Conrad (entre fevereiro de 2002 e janeiro de 2005) totalizando 36 volumes (!!!!) ao invés de 18, se fosse no formato original.... Também a Conrad mudou a qualidade do papel a partir do volume 21.. então para aqueles que possuem essa coleção, a tem metade com papel branco, metade com papel amarelado parecido com jornal. Fã de mangá sofre no Brasil! Mas tudo bem... Desde 2005 não tive mais contato com a história e lá fui eu assistir ao anime.
Eu posso dizer que assistir foi um mix de emoções... eu não gosto de séries muito grandes, e Fushigi Yûgi conta com 52 episódios. Além da série, existe 4 OVAs.
O primeiro OVA (chamado The Misterious Play) possui 3 episódios.... o segundo (Dai Ni Bu) possui  6 episódios... e o terceiro (Eikouden) possui 4 episódios. Cada episódio, seja da série ou OVA, tem duração de 20 a 30 minutos.
Para quem não gosta de séries muito longas assistir tudo isso foi um desafio e tanto...principalmente quando a série possui vários momentos de crise de consciência dos personagens.. principalmente a Miaka, que é bastante irritante em alguns (vários) momentos. Mas acabo encarando essas coisas como um imenso exercício de paciência.. hehehe
De qualquer forma, apesar dos momentos angustiantes onde qualquer pessoa normal teria vontade de dar uns tapas na Miaka para ela deixar de ser tonta, foi bastante divertido relembrar alguns aspectos da história. Por exemplo, eu não lembrava como os seishis de Seiryu eram imensamente superiores ao de Suzako.. misericórdia.. chega a ser covardia... só o Tomo poderia ter acabado com a história... o que dizer de Nakago? Infinitamente superior se comparado com o Hotohori... Yui não teve que fazer nada... na verdade, ela mais atrapalhou do que ajudou... não tem nem comparação! covardia pura... não é a toa que foi a Yui que conseguiu invocar Seiryu..... Em contrapartida, os seishis de Seiryu são infinitamente mais problemáticos... todos sofrem de alguma anomalia de caráter e/ou sexualidade... hahahahaha
Os únicos que se salvam da turminha do Suzako são Tamahome, Tasuki e Chichiri... alias, coerentemente, são os únicos que sobrevivem... hehehehehehehe....
O anime, embora tenha seu ritmo bastante moderado, ainda sim é mais dinâmico que o mangá. O ritmo acelera muito nos OVAs, focando bastante na ação. Também há extras após os créditos de cada episódio dos OVAs, vale a pena esperar para assistir.
A história do mangá é contada nos 52 episódios da série e no primeiro e segundo OVA. O terceiro OVA foi totalmente novo para mim.. Miaka e Tamahome já estavam casados (no mundo real), ela está grávida, uma nova menina (de tão irritante nem lembro o nome dela) entra no livro, Miaka adoece, Tamahome entra no livro para buscar aquela menina irritante, enfim... a boa notícia é que essa bagunça toda se resolve em 4 episódios, então até que dá para encarar...
Atualmente parece que Watase dedica-se a mais uma faceta de Fushigi Yûgi.. em um mangá que tem como personagem principal Takiko Okuda, que seria a sacerdotisa de Gembu..... (já que Suzuno Osugi era sacerdotisa de Byakko.... Miaka é sacerdotisa de Suzako....e Yui é a sacerdotisa de Seiryu.....)....
Vamos a abertura:

Nostálgico e bonitinho, não? Trilha sonora bastante adequada...
Falando em música, destaque para a música de encerramento do OVA 2... bastante estilosa e que combinava muito com o contexto da história:

No geral, é uma boa série... o que me deixou desconfortável é a presença abundante de elementos místicos e doutrinas completamente contrárias as bíblicas.. então eu não sei se assistiria tão cedo novamente essa série, visto que uma vez que você se torna cristão, acaba perdendo o gosto por certas obras que fazem alusão à temas que você sabe que Deus não se agrada...
é isso, amados! Beijossss hehehe

Nenhum comentário:

Postar um comentário