30 abril 2012

Personal Taste (K-drama)

Mais um seriado sul coreano!!!
Terminei de assistir na sexta feira mas só hoje meu texto ficou pronto (acabei me extendendo mais do que o normal -.-)
Personal Taste! Também chamado de "Personal Preference", "Kae In's Taste", "Kaeinui Chwihyang" ou "Personal Taste" mesmo.
Transmitido originalmente pela MBC entre março e maio de 2010, conta com 16 episódios, de duração aproximada de 1 hora. Maiores dados (principalmente elenco) podem ser encontrados no Wiki-Drama. :)
Vejamos, a história é diferente...
Jeon Jin Ho (interpretado por Lee Min Ho) é arquiteto e possui uma empresa de arquitetura onde trabalha com alguns amigos, entre eles, No Sang Joon (interpretado por Jung Sung Hwa).
Em determinado momento, uma grande organização abre a oportunidade para que empresas de arquitetura enviem seus projetos em uma disputa onde o vencedor teria o direito de projetar uma grande galeria de Arte.  A pequena empresa de Jin Ho se interessa por competir e começa a pensar em um conceito para elaboração do tal projeto. Interessada nos conceitos desenvolvidos por um famoso arquiteto, eles passam a pesquisar sobre uma das casas que esse arquiteto construiu. Atualmente, como esse arquiteto está na Inglaterra, quem mora na casa é a peculiar filha do arquiteto: Park Kae In (interpretado por Son Ye Jin).
Kae In é simplesmente ótima... Ela é desing de móveis e tem uma personalidade bastante única... Conseguiu protagonizar algumas das cenas mais engraçadas que já vi em seriados, e algumas das situações mais tristes também.
Já no início, descobre que o namorado, Han Chang Ryul (interpretado por Kim Ji Suk), irá se casar com sua "amiga"  chamada Kim In Hee (interpretado por Wang Ji Hye). Para a situação piorar ainda mais (se é que isso é possível), um amigo foge com as economias de Kae In, deixando-a arrasada pela dor da (dupla) traição e absolutamente falida.
Tentando minimizar um pouco a situação financeira crítica que se encontra, Kae In, com sua melhor amiga Lee Young Sun (interpretado por Jo Eun Ji), resolvem alugar um dos quartos da casa. Jin Ho acaba tomando conhecimento disso e diz que está interessado em alugar o quarto, mas não conta que sua verdadeira intenção é pesquisar sobre a casa.
Devido a uma série de mal entendidos, as duas (Kae In e Young Sun) pensam que Jin Ho e Sang Joon são gays, e é por isso que Kae In aceita alugar o quarto para um homem.
E a história é construída sobre essa estrutura: As confusões e situações absolutamente hilárias entre Kae In e seu inquilino (supostamente gay) Jin Ho... as intrigas corporativas entre os arquitetos Jin Ho e o ex namorado de Kae In (sim, ele é arquiteto também.. por acaso, inimigo profissional de Jin Ho)... as intrigas que a amiga cobra In Hee cria.... as situações engraçadas protagonizadas pelos melhores amigos de Kae In e Jin Ho... e claro, o romance que acaba surgindo entre Kae In e Jin Ho.

Ao longo da série fiquei até angustiada com tanto mal entendido e a bola de neve que isso resulta, mas o final da série foi bastante satisfatório.
O único personagem que ficou em aberto foi o tal amigo que fugiu com o dinheiro, lembram? Ele não apareceu mais, embora Kae In tenha conseguido quitar as dívidas. Só houve essa pendência na série... Os demais, conseguiram se entender e se resolver.
Personal Taste tem um diferencial bastante peculiar... trata da homossexualidade com humor, leveza e respeito pela pessoa envolvida nessas questões, entretanto, sem esse ativismo e apologia irritantes que vemos hoje em dia na televisão brasileira.  Não considero que houve apologias a homossexualidade...ela foi tratada como mais um dos vários dramas que apareceram na série.

O diretor Choi Do Bin (personagem interpretado brilhantemente por Ryu Seung Ryong) é a prova de um personagem homossexual construído de maneira coerente e de forma sensível, sem qualquer apologia, pelo contrário, mostra suas dificuldades e desilusões que estão além de sua homossexualidade. Nota 10 para o ator.


Acho que o trunfo da série foi caminhar por vários assuntos e dramas, ora de maneira bem humorada, ora de forma sensível e séria.
Os personagens são ótimos... são vários e excelentes...
Comentarei alguns:

Kae In certamente é a estrela do seriado. Protagonizou cenas que nos arrancam gostosas risadas (alias, muitas gargalhadas), mas também cenas que nos deixam profundamente penalizados. É realmente muito gostoso de vê-la em cena.




O que me marcou também foi a interação dos amigos Sang Joon e Young Sun. É uma dupla muito gostosa de assistir. Eu fiquei especialmente feliz que a amizade não tenha virado romance, porque Young Sun é casada, e se Sang Joon se tornasse o "terceiro da relação" teria me deixado extremamente desgostosa... O que houve é que o casamento de Young Sun terminou fortalecido, e Sang Joon tornou-se um daqueles amigos idiotas que nós adoramos ter por perto.






Outro ator que deu um show foi Ahn Suk Hwan (interpretando o personagem Han Yoon Sub). Incrível como ele conseguiu dar um ar malvado e manipulador para o personagem mas simplesmente hilário quando interagia com o filho.










Falando no filho, olha o cidadão ai... interpretado por Kim Ji Suk. Ao lado, a igualmente talentosa atriz Wang Ji Hey. O objetivo dessa personagem basicamente é infernizar a vida de todos (e não é tão incomum encontrar pessoas, na vida real, que tenham os mesmos sentimentos e motivações dela...).

No final das contas, Personal Taste conta com um enredo interessante, final muito satisfatório, trilha sonora gostosa e principalmente, excelente elenco.


Sem dúvida, é possível tirar boas lições do seriado. O final mostrou uma solução bastante feliz para a questão que gerou todas as confusões (fazer o tal projeto).
Considero uma série acima da média. Além das ótimas atuações, humor extremamente gostoso e leve, acima de tudo mostra como as coisas foram esclarecidas, as mentiras foram perdoadas e os relacionamentos restaurados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário