15 agosto 2012

Sakamichi no Apollon (anime)

Olá amados!
Hoje escreverei um pouquinho sobre a série que acabo de assistir: Sakamichi no Apollon (título em inglês "Kids on the slope"). Essa série baseado no mangá de Yuki Kodama foi adaptado a anime neste ano de 2012 (transmitido originalmente entre abril e junho). Possui 12 episódios de aproximadamente 25 minutos cada, tem como diretor Shinichiro Watanabe, estúdio Tezuka Production e músicas de Yoko Kanno.
Se fosse para resumir a temática da série eu diria que trata de amizade e jazz! Então para os amantes de música e para aqueles que gostam de temas mais adultos, é uma série recomendadíssima... e para aqueles que gostam especificamente de jazz, é um prato cheio! 
A estrutura da história é simples: Kaoru Nishimi é um rapaz que acaba de se mudar para a casa dos tios numa cidade do interior. Ele originalmente morava com o pai, mas este devido ao serviço (marinheiro) precisou se ausentar de casa mais do que o normal.. então Kaoru se vê obrigado a morar com os tios e primos. 
Kaoru é um rapaz bem inseguro e ansioso, grande parte devido a sua história familiar (é muito presente sentimentos relacionados a abandono - sua mãe os abandonou, devido a constantes mudanças  de casas nenhuma amizade perdurava, agora o próprio pai se afasta, etc). Os únicos momentos em que Kaoru sente-se bem é quando toca piano, pois nesses momentos lembra-se do pai. 
Logo no primeiro dia de aula, Kaoru - no meio de uma crise de ansiedade - conhece Sentaro Kawabuch: o típico encrenqueiro da escola. 
A relação dos dois começa aos trancos e barrancos, mediada por Ritsuko Mukae: a simpática e jovial representante de turma e, por acaso, amiga de infância de Sentaro (é a única que consegue interagir com Sentaro sem medo). 
O pai de Ritsuko possui uma loja de discos e no porão desta loja, há um estúdio onde há sessões de jazz, tendo Sentaro como baterista. Ritsuko descobre que Kaoru é pianista, e o convida as sessões de jazz. Nesse meio musical a amizade de Kaoru e Sentaro começa e se fortalece cada dia mais. 
Com o decorrer dos episódios, é apresentado a história de Sentaro, que se mostra um rapaz simples, objetivo e doce, também com muitas inseguranças e problemas familiares. Aspectos de Ritsuko também são revelados de uma forma bastante verossímil, conquistando e cativando o carinho do público.
A série se baseia no relacionamento desses três amigos, nas descobertas de sentimentos e a dura caminhada que é o amadurecimento.
Tem um desenvolvimento bastante regular, sabendo utilizar muito bem os 12 episódios sem torna-lo algo cansativo ou apressado demais. As referências ao jazz inundam do começo ao fim, seja em performances das músicas, conversas entre personagens, citações de músicos, etc. 
O anime se ambienta no Japão entre 1966 à 1968 (com um pulinho em 1976 hehe).. descobri o ano quando um personagem mencionou que estava de luto pois naquele dia "John Coltrane" falecera. Claro que fui no google e descobri que John Coltrane (saxofonista e compositor norte americano) morreu em 17 de julho 1967. Mas quem não tivesse paciência pra pesquisar isso em poucos episódios depois aparece um calendário de 1968. hahahahaha
A animação é excelente, músicas muito adequadas e traços lindos, muitíssimo acima da média. Um verdadeiro deleite de cores, perspectivas, luz e sombra, traços belos e enquadramentos marcantes.
Abaixo trailer para quem quiser conferir.. hehe

Trailer

E achei no youtube uma das cenas bem legais do seriado.. em um festival escolar os rapazes estão treinando para se apresentar, mas estão sem confiança para isso. Então persuadiram a Ritsuko a cantar. A cena mostra os ensaios de Ritsuko cantando a música "My Favorite Things". No final, cada um fala as "coisas prediletas". Sentaro cita algumas comidas, Ritsuko cita alguns sons que representam a amizade deles (som de piano no porão, risada dos rapazes) e perguntam qual a coisa predileta de Kaoru, e ele fala sem jeito que não tem nada de especial.. mas pensa que o momento predileto dele seria o "agora".


É isso aí.. com uma temática mais adulta, Sakamichi no Apollon mostrou para que veio: tratar de forma delicada e realista um período crítico da vida de 3 amigos, aborda como a música pode unir pessoas e como a amizade perdoa, supera e vence tempo e distâncias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário