21 setembro 2012

Violoncelos temperamentais

Ontem fui treinar e...... *o horror.... o horror... o horror*.. a corda lá estava super grave... dai percebi que a cravelha estava super frouxa...e não adiantava apertar, ela voltava a ficar frouxa. Fiquei tão deprimida que esperei que meu professor arrumasse pra mim hoje. Teve que dar uns jeitinhos diferentes para dar certo (tipo assim, quase porrada...hahahahaha), mas deu certo! =D 
Então começamos a pensar o porquê disso ter acontecido, já que o violoncelo dele perdeu bastante a afinação no mesmo dia que o meu.. então chegamos a conclusão que a grande variação térmica do dia propiciou isso.. de dia estava super quente, de noite, super frio. Dai dano-se né. Instrumento de madeira é isso.... lembram,vocês que, como eu, na infância moravam em casa de madeira e a noite ficavam com medo ouvindo aqueles estalos super sinistros?.... madeira trabalhando, não há afinação que aguente.
Então é isso.... amplitude térmica grande, violoncelos nervosos.... ou também há outras hipóteses viáveis: duendes sabotadores e claro, a primeira opção de Fox Mulder: Alienígenas.
P.S:. A ilustração de hoje é a fotinho do meu amado. Fofo, né? Lindinho! Mamãe te ama, viu? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário