14 outubro 2012

Tari Tari (anime)

Hoje vou falar desse excelente anime!
De vez em quando temos ótimas surpresas com alguns animes. Eu já falei por aqui, há algumas séries realmente muito ruins, e outras realmente muito boas. A grande maioria é mediana. Que alegria encontrar,  Tari tari, exemplo de um seriado muito, muito acima da média. Uma excelente produção que une simplicidade e densidade com muita delicadeza. 
Produzido pela P.A Works, dirigido por Masakazu Hashimoto, essa série de 12 episódios estreou no Japão em julho de 2012 e finalizou em setembro de 2012. 
A história é simples: conta os fatos diários de um grupo de amigos reunidos pela música.
Konatsu Miyamoto é uma personagem que tem todas as características para ser irritante, mas surpreendentemente é encantadora. Daqueles tipos extrovertidos, sabe? Impulsiva que envolve todos ao seu redor, mas o personagem foi construído de maneira tão humana que é impossível não sentir simpatia,  mesmo frente as mancadas que ela dá. Miyamoto ama cantar, mas devido a um pequeno fiasco na última apresentação do coral da escola, a supervisora do coral a coloca de lado e decide que ela não mais iria se apresentar junto com o grupo. Revoltada com isso (afinal aquele seria seu último ano na escola, ou seja, última oportunidade para se apresentar), resolve fundar seu próprio coral. Para ser reconhecido pela escola como um clube de música, é preciso haver no mínimo 5 membros. Com isso em mente, começa a recrutar novos, e o primeiro alvo é sua melhor amiga: Sawa Okita.
Sawa Okita também é um excelente personagem. No começo um pouco apagada, mas no decorrer dos episódios sua personalidade marcante aparece e no final mostra-se uma das mais determinadas em relação aos seus sonhos. Okita ama cavalgar e faz parte do clube de arco e fecha. Seu sonho é ser jóquei, ideia que seu pai abomina. Sua estatura e peso também não estão de acordo com o perfil de jóquei, o que a deixa profundamente abalada, embora ela não tenha intenções de desistir dessa carreira. Entra no coral para apoiar a amiga, mas encontra na música e nos amigos apoio e incentivo frente a sua dura decisão de escolha de carreira. 
Taichi Tanaka tem como foco badminton, sendo que ele quer ser profissional nesse esporte. É o único membro do clube de badminton da escola, por isso, virou alvo do recrutamento das meninas para o coral. hehehe... em uma disputa acaba perdendo e aceitando fazer parte do coral, mas Miyamoto aceita que os membros também joguem badminton nas horas vagas, dando ao clube duas funções (coral e esporte) ...(embora nem tenha sobrado muito tempo no anime para explorar essa questão)....
Atsuhiro Maeda, mas chamado de "Wien" pelos colegas. Estudante recentemente transferido para a escola, morou grande parte da vida na Áustria. Também é um excelente personagem. Foi recrutado para o coral porque, por ser novo na escola, não fazia parte de nenhum outro clube. 
Apesar de ser ingênuo em muitos aspectos, sempre se engaja nas atividades e se dedica aos amigos. 
Wakana Sakai é uma jovem que se apresenta, a principio, triste e introspectiva. Gradativamente sua história vai sendo revelada e o sentimento de culpa e remorso que tem em relação a mãe que já é falecida. Talvez seja um dos desenvolvimentos de personagem mais bonitos já retratados em anime... como a música resgata essa menina e ela consegue se perdoar e seguir em frente.
Também há outros excelentes personagens... a vice diretora é uma das que se destacam muito. Um dos personagens mais humanos que já vi. Humano não no sentido de caridosa... mas a forma como ela apresenta uma rigidez e postura que podem ser vistas como severas, mas que servem para proteger fragilidades e sentimentos. Excelente.
A única coisa que eu creio que destoou no anime foi a cena no presidente querendo impedir a apresentação. A forma como foi resolvido ficou um pouco boba, sei lá. Apesar disso, o conjunto da obra supera, e muito, esse pequeno deslize (na minha opinião, claro. hehe)
Apesar de se tratar de um anime com temática também musical, a única música que chamou minha atenção foi  "kokoro no senritsu", ou  "melodia do coração". Ritmo gosto, letra inspiradora:


Uma obra curta mas que soube usar muito bem o tempo que teve. Série que certamente deixa saudades. Espero que tenha continuação.. hehe.. seria ótimo se tivesse.. mas se não, tudo bem também. 
Foi uma ótima surpresa, esperava uma série mediana com o dia a dia de colegiais, me deparei com uma obra inspiradora, delicada, franca, engraçada e leve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário