22 março 2015

Mangá: Só você pode ouvir (Hiro Kiyohara / Otsuichi)

De repente, 22!!!! Não, eu não fiz 22 anos recentemente... é que de repente já é dia 22 de março, gente.. que que é isso.. daqui a pouco é natal.. onde vamos parar .. afff
Vamos lá! Em uma certa sala de espera consegui ler o mangá "só você pode ouvir" (Kiminishika Kikoenai), de Hiro Kiyohara, adaptação do conto criado por Otsuichi (inclusive este escreveu um posfácio bem legal no mangá). Pela JBC, esse volume único (uhu!!!!) tem uma arte muito bonita e uma história bem interessante. Gênero? Considero como drama e fantasia. 
Resumo básicão: Uma colegial bastante introvertida e insegura, sem amigos e sem com quem conversar na escola, observa seus colegas interagindo muito com celulares, porém ela não tem um celular e começa a imaginar como seria se ela também tivesse um. Um certo dia, o seu celular imaginário toca, ela "atende" e outra pessoa começa a conversar realmente com ela (tudo mentalmente, né)... no outro lado da linha está um rapaz chamado Shinya. E assim passam os dias e as ligações e as conversas.. kkkkk Dai começamos a pensar "pronto, a personagem principal ficou louca" (e de fato ela mesmo se questiona sobre isso).. e fiquei um pouco em dúvida em como encarar a história.. será que seria um mangá estilo psicológico mostrando os mecanismos que as pessoas podem criar para lidar com o sentimento de solidão, ou se trata de uma história fantástica onde comunicação estilo telepatia é possível? Então...SPOILER.... é estilo fantasia mesmo, gente... O tal de Shinya realmente existe. Confesso que eu acharia mais interessante se fosse estilo psicológico mas a história estilo fantasia também não me frustrou. Gostei bastante do conto, tem um que de "Efeito borboleta". É uma boa opção.. e também, se tratando de volume único, vale a pena. Enredo bacana e arte bem bonita. Na minha opinião, vale a pena conferir. =D

Nenhum comentário:

Postar um comentário