01 março 2016

Dance with Devils (anime)

Olha, não vou negar.. me propus a assistir esse anime pelo motivo mais fútil de todos: vi uma figura de um dos personagens que eu achei simplesmente lindo. heheheheh Não lembro agora qual foi a ilustração especificamente, mas foi esse personagem aqui do lado que me seduziu a assistir a série.... vai me dizer que esse cara não é lindo? Pois é.. e sabe o que mais? Ele sabe que é lindo, afinal se chama Lindo Tachibana. kkkk fala sério, dei muita risada quando soube. Mas tudo bem, fui lá, cacei o anime e me pus a assistir.
Feito pelo estúdio Elements Garden, direção de Ai Yoshimura, animação do estúdio Braiin´s Base. Série escrita por Tomoko Konparu, Character designs de Hirotaka Maeda e Yuka Takashina. Parece que teve sua estréia em outubro de 2015, finalizando em dezembro do mesmo ano, com o total de 12 episódios. Há um mangá (um volume) escrito por Samalo Natsu, iniciado em setembro de 2015 (ainda em andamento, pelo que parece).
As primeiras impressões são ótimas, afinal as primeiras impressões sempre são referentes ao aspecto do anime... e vou dizer algo, só tem beldade... A animação de modo geral é muito, muito bonita, cenários lindos, roupas lindas, personagens lindos...
Ôôô meu Deus, que homens lindos...
Olha ai o Rem.. coisa mais linda... tão lindo quanto o Lindo... ui ui ui










Shiki também, absolutamente lindo em sua esquisitice bizarra...







Personagens femininos muito bonitos também....







Mas infelizmente (ou felizmente) as coisas não se resumem a beleza. Vamos aos outros aspectos que podem tornar esse anime uma boa pedida ou simplesmente insuportável.
A história de modo geral me surpreendeu positivamente. Sendo sincera, com o passar dos episódios tudo estava levando a crer que se tratava de uma história com ares de crepúsculo, envolvendo porém vampiros e demônios, onde todos os homens lindos da história inexplicavelmente se apaixonavam pela mesma menina que não tem absolutamente nada demais. Felizmente me enganei. A história começou a tomar forma, começou a surgir realmente um enredo e há um motivo plausível para tanta atenção envolvendo a personagem principal (no caso, a Ritsuka..). No final das contas a gente percebe que a criatura mais lascada da história é a mocinha hahahah
Falando especificamente da Ritsuka, ela não chega a ser irritante... de fato, meio bobinha mas nada caricaturado. Um pouco ingênua ao tentar procurar respostas sobre tudo o que está acontecendo, mas não chega a ser uma anta como em várias séries que estão por ai. Considero uma postura até que adequada a uma menina de 16 anos. Os demais personagens são muito bons... excetuando o Mage... bastante caricaturado e irritante.
Agora vamos as particularidades do seriado...
Sabe aqueles desenhos da Disney, tipo, O Rei Leão? (que eu amo, inclusive.. chorei horrores assistindo no cinema quando foi lançado..kkkkkk)... quando os personagens estão interagindo e tals, então do nada, começam a cantar e acontece uma espécie de clipe musical no meio da história? Então. Isso acontece em Dance with Devils.
Sinceramente isso foi um choque para mim... Eu nunca esperava isso de um anime, e considero que já assisti MUITOS títulos, nunca tinha me deparado com nada assim... em todos os episódios, existe pelo menos uma canção, uma espécie de clipe musical protagonizando por alguém da história. Simplesmente bizarro e particularmente senti muita vergonha alheia em vários momentos.
O único ponto positivo desses clipes, em mais de 12, foi o protagonizado pelo Shiki... que acontece em um museu das memórias, ponto alto do anime, na minha opinião.. foi uma forma bem interessante de revelar alguns aspectos do passado....




Outra coisa que depõe contra ao anime foi o abuso de trejeitos e situações teatrais que beiram ao ridículo, os ares sedutores das beldades masculinas chegam a ser infantis e vergonhosos. Alguns momentos são bastante constrangedores.. kkkkkk Tanta afetação beirando a bobice... Felizmente o visual do anime é tão bonito que fazemos um esforço para ignorar os exageros desse aspecto.
Se você conseguir ignorar os clipes musicais e toda a afetação exagerada dos homens, principalmente no começo, mostrando o quaaaaaanto eles são phodas e gostooooooosos, é uma boa pedida. A história tem um bom enredo, pena que perderam tempo e animação em coisas supérfluas para a história.. se desenvolvessem mais cada um dos personagens, ficaria um título realmente acima da média.
O final dá margem para continuação.. mas também não seria o fim do mundo se terminasse do jeito que está.
No final as contas sabe o que me lembrou um pouco? a arte da Kaori Yuki... algo beirando ao clássico e gótico...

A abertura não é uma das minhas prediletas.. mas é boazinha:


Eu prefiro o encerramento..  com ares mais divertidos e um toque estranho.. hahahaha

É isso... a história é boa e tinha potencial para explorar mais, visual lindo, animação ótima, alguns exageros e clipes musicais desnecessários... Dance with Devils certamente oferece coisas bem diferentes, nem todas caem bem, mas não chega a ser uma experiência desagradável.
Ahn, outra consideração sobre o anime. Não apresenta tão descaradamente aquela ambiguidade entre o bem e o mal tão presente em algumas produções.
Na verdade em vários momentos é explorado o lado mal do mal... no sentido de "o que você queria? demônios adoram mentir". Nesse sentido. Então nesse sentido até que é um pouquinho responsável. É que eu vejo com maus olhos produções que apresentam o indesejável como desejável, o mal como sendo uma virtude. Nesse aspecto acho que o anime não peca tanto, em vários momentos é retratado o aspecto ruim do mal, embora ele se apresente de forma agradável aos sentidos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário