12 abril 2016

Free! 1 e 2 temporadas (anime)

Depois de meses com esse anime na minha lista de "preciso assistir", comecei a primeira temporada e acabei engatando com a segunda! pontos pra mim, uhu!
Vamos lá....

Free! - Iwatobi Swin Club (primeira temporada)

Lançado em 2013, direção de Hiroko Utsumi, produção de Kyoto Animation e Animation Do. Total de 12 episódios. Gênero dominante: Esportes (natação)

Bem, eu tive um certo conflito a medida que assistia ao anime. Minha primeira impressão foi igual aos comentários dominantes sobre o título. Trata-se de um fan-service descarado. A medida que continua assistindo, percebi que... bom, ele realmente é um fan-service HAHAHAHA com muitos corpos masculinos super definidos ui ui que maravilha *____* (eu considero fan-service só no sentido de expor corpos maravilhosos, mas não tem nada rolando entre os personagens ou conotação sexual, ou piadas e situações sexuais ok).... Nota importante: depois de assistir a segunda temporada, percebi que não se limitava somente a isso. Na verdade pela qualidade dos tramas, bem que poderiam ter pegado mais leve nas cenas de quase nu masculino... isso provavelmente afasta certo público que não suporta isso e acaba por perder uma ótima história.
As minhas primeiras impressões da primeira temporada limita-se a uma série que não traz nada de espetacular e  repleto de clichês... A princípio  tem como único diferencial trazer um personagem que é a personificação do complexo e trauma.. O nome do menino problema em Free é Rin Matsuoka.
Rin deve personificar o drama que um japonês pode cair caso seja criado envolto com altíssimas expectativas (seja dos outros ou de si) e, por alguma razão, não consegue realizar seus objetivos.
Rin frustra-se com a natação e, incapaz de lidar com a própria frustração e sentimento de incapacidade, acaba por apresentar uma série de comportamentos e sentimentos destrutivos, isolando-se e reagindo com violência a qualquer tentativa de aproximação por parte dos outros. Isso tudo parece se resolver (mais ou menos) com a ajuda de seus colegas de infância (colegas de time de natação). No final de tudo parece haver um romper de consciência e Rin se vê capaz de seguir com seus planos, mas sob perspectiva diferente.
Podemos considerar que a primeira temporada gira em torno desse conflito protagonizado por Rin... também são bem presentes seus amigos de infância tentando trazer um sentido para a existência e organizando toda a frustração que ele sentia usando para isso o laço de amizade e a natação que une os jovens.
No final das contas foi um bom final.
A primeira temporada encerra-se de uma maneira adequada, nos dá um renovo, uma perspectiva para o futuro. Com essas boas impressões, resolvi encarar a segunda temporada do anime, e ai minha opinião sobre o título realmente melhora consideravelmente.

Free! - Eternal Summer (segunda temporada)

Exibida em 2014 e com 13 episódios. Se na primeira temporada, o foco geral era Rin, na segunda, quem é o principal protagonista é Haruka.. o rapaz prodígio da natação.. que embora seja excepcionalmente bom nadando, parece viver de uma maneira bastante desmotivada em relação ao próprio futuro, não apresentando sonhos ou grandes aspirações.
Haruka Nanase... é aquela personagem caladão, misterioso, ligeiramente fofo, admirado por todos mas em contrapartida, não dá a mínima para esse suposto sucesso. É o típico personagem phodão misterioso indiferente aos outros, mas não chega a ser babaca. Trata a todos com cordialidade e continua vivendo em seu mundo próprio, evitando ao máximo situações de conflito. Ele é o favo de mel e todos os demais personagens são abelhinhas.
Na segunda temporada Rin Matsuoka muda da água para o vinho, e realmente percebemos o quanto deprimido e perdido ele estava na primeira temporada. Agora, realmente sua personalidade aflora e é nos dado mais elementos para compreender como ele realmente é... e percebemos como a sua maneira de agir na primeira temporada realmente era um fundo do poço que estava vivendo. hehe... Diante da falta de sonhos e aspirações que Haruka apresenta, Rin começa a tentar trazê-lo para novas perspectivas de futuro.... em contrapartida, Haruka resiste... creio que toda a passividade dele seja um misto de personalidade propensa a isso e medo do futuro e mudanças.
Todos esses dramas, tanto na primeira como segunda temporada, são transpassados pelo relacionamento deles com os amigos, e eventualmente algum outro personagem que aparece aqui ou ali, com suas histórias e dramas paralelos.
Para completar o hall de amigos principais, temos um personagem chamado Makoto Tachibana, que supostamente é o mais sensato de todos, o cara que traz todas as características de mais adulto, mais paternal (ou maternal, sei la) e unifica todos. 








Outro que funciona como um unificador do grupo, mas de uma forma mais humorística, é Nagisa Hazuki... bem humorado, querido por todos, quase infantil (no sentido de fofinho), Nagisa é aquele personagem legalzinho que todos gostam. Quase um clone do personagem coelho, de Fruit Basket, lembram?







E o último que sem dúvida nenhuma é um exemplo de superação a ser seguido é Rei Ryugazaki... originalmente fazia parte do clube de atletismo e mesmo sem saber nadar (?!?!?) consente em fazer parte do clube de natação. Esse cara passa por poucas e boas, realmente admirável a força de vontade e capacidade de superar a vergonha de estar exposto a situações que claramente ele não domina. Palmas para ele. Embora não seja meu personagem preferido, ele de longe é o mais admirável.





Me perdoe os fãs mas os demais personagens são aqueles coadjuvantássos.. heheheheeh 
O final da segunda temporada foi bastante surpreendente.. eu pensei que iram deixar muitas coisas em aberto, mas optaram por esclarecer muitas curiosidades a respeito do futuro dos personagens... com algumas imagens que nos dão uma ideia de para que direção as coisas caminharam....
De maneira geral eu gostei bastante.. tirando o excesso de músculos e situações completamente dispensáveis... que me deu até um pouco de vergonha alheia.. acho que a série consegue gradativamente melhorar, e muito, seu enredo... todos os personagens de maneira geral evoluem e amadurecem bastante.. o que é um ótimo ponto positivo para a obra...
A animação de modo geral é bem agradável e bonita... Os temas de abertura e encerramento também são interessantes e bem diferentes.... de todas, a minha predileta é o encerramento da segunda temporada.. achei  bem sem noção e divertida.. confiram:




É isso ai gente amada... Recomendo Free se você conseguir ignorar as cenas bobas e fan-service... no final das contas, o enredo é muito bom e vale a pena acompanhar o amadurecimento dos personagens. Ainda tem um filme chamado High Speed! Free! Starting Days mas ainda não consegui assistir...



Nenhum comentário:

Postar um comentário